Uma palavra, ficas a pensar quem está a cantar.
De repente faz-se luz, catrapuz, o Presto está a dar,
e a oferecer letras, para quem quiser fazer
o que eu estou a dizer, descrever, estremecer colunas
quando te apetecer comer microfones como scones,
deixa os "tónos" para caírem basta bufar,
como para tocar trombones.
Faço rimas quando me apetece, aí está o interesse
e junto ás do Ace, como oficiais numa messe.
Falta de finesse, é o que tu tens, isso aborrece.
Tá provado clinicamente, falsos MC's causam
stress aos aficcionados, desta causa chamada Hip Hop.
Chegam ao Top, a galope, de imediato tornam-se Pop.
Editoras, como ceifadoras apanham todas
as bandas e managers, parecem automotoras máquinas.
O dinheiro é que importa realmente, se fores diferente,
esquece a música e tenta o parapente.
É isto que importa, é isto que vem à tona.
O esquema é este, nojento de Porto a Roma.
Limpar a zona, com acetona ou uma esfregona,
o Hip Hop não precisa de nenhuma hormona.
Uma lente, para ver lentamente o que está a acontecer.
Um vento que corrompe a mente, para MC's desfazer.

Leave yo nines at home and
bring your skills to the batle. x2

Esta é a rima qu'rebenta, representa,
sempre acentua a diferença, a 100%, vê se a tua aguenta,
enquanto a minha t'atormenta, assenta ideias,
tenta ser original, ou rouba estilo
e melhora o meio musical, otário,
nunca leste o dicionário, és pior que um reaccionário,
tenho quase dez anos disto, considera-me um legionário.
Decano, bacano, já ultrapassei o humano,
para ti sou quase um deus, imagina-me profano.
Aceita a derrota, vende-me a tua quota, quero ser maioritário, autoritário, não faço isto pela nota.
Pior q'uma sanguessuga, não há espiga, a indústria
saca-te tudo, dá-te uma foto nos jornais, já és sortudo.
Vocabulário rico, rima mais que cara, um meu verso, disperso, tem mais aparato que um modelo da Max Mara.
Sou melhor qu'um arquitecto, a construir frases,
com esquema vou por fases, sou profissional MC,
tu és o rei dos matutazos, borrado, tás cansado,
amedrontado, és parvo, não sabes que a minha
voz está em todo o lado, atrasado.
Não sonho com limusina, gajas de silicone e gelatina,
notas a cair dos bolsos e o cabelo tingido com parafina.
Sonho com a supremacia no mundo da rima original,
sem par, pára de imitar, agarra o microfone
e arranca como eu, sempre assim a acelerar.
Pior qu'o Siza Vieira, sem dente do sizo, tem juízo,
não é brincadeira, é um aviso, do ás do improviso.
Extermin'o ritmo, estripo-o, estrangulo-o,
separo-o em dois, compassos de três mudolhe o nome p'ra Van Damme, derroto-o com'um Sensei japonês.
És hilariante, fico radiante,
por se confirmar qu'és um verme repugnante, esmago-te com a perícia, mas nunca me apanhas em flagrante.

Leave yo nines at home and
bring your skills to the batle... x3

Só skills... Mind da Gap a representar em 97
DJ C-Real, Mr. Presto e o Ace
Só skills...

Falsche Video?