Para o Rio Grande, eu estou voltando
Porque a saudade, vive a incomodar
Ficar distante desta terra amada
É um tormento, chego até chorar
Viver aqui longe da gauchita
Machuca tanto esse meu coração
A minha vida tá perdendo a graça
Está amarga, mais que chimarrão

Deixei um dia a terra dos pampas
E aqui distante eu vim trabalhar
Na despedida, eu parti sorrindo
Jamais pensava sofrer e chorar
Todos esses anos sem ver a querência
Só Deus quem sabe o quanto eu sofri
Ganhei dinheiro, me formei no estudo
Mas nada disso me segura aqui

Quero voltar a cavalgar nos campos
Com o meu pingo, amigo de verdade
Ouvir de novo o som do minuano
Cortando os prados, indo pras herdades
Acordar cedo e apartar o gado
Correr, brincar com o cachorro campeiro
Tocar berrante, preparar churrasco
Depois cantar e dançar no terreiro

Amanhã mesmo estarei pisando
No solo amado e de céu cor de anil
Meu Rio Grande, torrão que eu adoro
És um orgulho deste meu Brasil
Todo gaúcho que deixa sua terra
Cedo ou mais tarde, tende a regressar
Para rever sua gente querida
Ou numa campa, feliz repousar.

Falsche Video?